I AÇÃO INTEGRADA DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE NA UNESULBAHIA

0 121

No dia 03 de junho, sábado letivo, aconteceu no campus da Unesulbahia, a “I AÇÃO INTEGRADA DE PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE NA UNESULBAHIA, que teve como objetivo geral:

  • Sensibilizar a comunidade acadêmica da UNESULBAHIA para o autocuidado em saúde E objetivos específicos:

  • Organização de ações de educação em saúde através da realização de orientações individuais, oficinas e rodas de conversa;

  • Orientações a respeito das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs);

  • Realizar a verificação de medidas antropométricas, Índice de massa corpórea (IMC), pressão arterial e glicemia capilar;

  • Orientar as mulheres a respeito do autoexame das mamas.

  • Realizar o exame citopatológico nas acadêmicas e funcionárias que atenderem os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

  • Investigar o perfil sociodemográfico e de saúde da população universitária da UNESULBAHIA.

                                                                                                     Mais Fotos..

 A pergunta que norteou esse projeto foi resultado da observação cotidiana das dificuldades socioeconômicas que muitos graduandos enfrentam, sendo que, entre elas, está a conciliação estudo-trabalho, que onera, sobretudo, o tempo dedicado ao autocuidado em saúde por parte desses estudantes. A maior parte dos cursos da UNESULBAHIA funciona no período noturno. Diante disso, podemos enumerar algumas dificuldades impostas aos estudantes, como: tempo reduzido com a família (sobretudo nos que trabalham durante o dia e estudam a noite); obstáculos na realização de exercícios extraclasse; dificuldades no aprendizado; sono reduzido; e elevado nível de estresse (MOREIRA; LIMA; SILVA, 2011).

Ainda com relação ao tempo escasso para as atividades de cunho acadêmico, outro fator agrava mais as dificuldades enfrentadas pelos estudantes dos cursos noturnos, que é a negligência no próprio cuidado à saúde. Em um estudo publicado em 2014, evidenciou-se que uma parcela significativa da população de estudantes universitários não apresenta padrões considerados saudáveis no que se refere aos hábitos alimentares, prática de exercícios físicos, tabagismo e consumo de bebidas alcóolicas. Aliada às questões físicas da saúde dos estudantes de ensino superior, soma-se as repercussões na saúde mental desses, sobretudo quando se discutiu a respeito da vulnerabilidade social e do sofrimento psíquico vivenciado por alguns graduandos (OLIVEIRA; PADOVANI, 2014).

Diante do exposto, verificou-se a relevância desse projeto na medida em que, por meio de atividades relacionadas à saúde física e mental direcionadas à comunidade acadêmica dessa faculdade, o perfil de saúde dessa população poderá ser investigado em outros estudos e ações futuras que abordem temas associados com a saúde poderão ser planejadas e executadas para, de fato, serem resolutivas diante da situação de saúde dos graduandos.

No dia do evento, foram realizados 350 questionários e mais de 120 atendimentos de orientação e promoção da saúde, além de distribuição de preservativos que continuou acontecendo depois do evento reforçando a prevenção permanente contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.