Fisioterapia

Para quase todos os diagnósticos clínicos de patologias, cujo médico indicará tratamentos medicamentosos entre outros, a necessidade de reabilitação se faz primária, devendo então o paciente ser encaminhado à Fisioterapia.

O profissional de fisioterapia está apto para tratar e prevenir doenças causadas por alteração genética, doenças adquiridas, acidentes ou vício de postura, por exemplo.

O fisioterapeuta pode desenvolver atividade desde acupuntura, passando pela área da estética como a dermatofuncional, até atuar em unidades de terapia intensiva, no meio esportivo, entre outras áreas.

No Brasil, é uma profissão em crescimento, com campo vasto devido ao envelhecimento populacional, que vai exigir profissionais que atuem em serviços de reabilitação de movimentos e alívio de dores crônicas.

O Mercado

O profissional de fisioterapia pode atuar em diversas áreas, entre elas, as tradicionais como a fisioterapia ortopédica e traumatológica que tratam pacientes com doenças degenerativas, fraturas pós-trauma, lesões de coluna, desvios de coluna.

Existe também a Fisioterapia neurofuncional, em que são atendidos pacientes que sofreram AVC, indivíduos com trauma cranioencefálico, lesão medular, Parkinson, Alzhaimer, entre outros.

Outras áreas da fisioterapia são a desportiva, tanto para prevenção quanto para reabilitação de agravos; fisioterapia em Unidade de Terapia Intensiva; prática em clínica cirúrgica e clínica geral.

O profissional ainda pode atuar em consultórios, laboratórios que produzem órteses, clínicas para diversos tipos de reabilitação, na estética com a fisioterapia dermatofuncional e com reabilitação uroginecológica, no pré e pós-parto.

Tendência

Pode-se destacar como tendência tanto as áreas tradicionais quanto as novas. Dentre as clássicas, estão a neuro e a ortopedia, em que nunca faltam pacientes, principalmente devido ao envelhecimento populacional e ao alto índice de doenças cardiovasculares. Entre as áreas novas, os destaques são uroginecológica, desportiva e estética.

 

Reconhecido pela Portaria MEC nº 220 de 01/01/2012.
Reconhecido pela Portaria Ministerial nº 220 de 01/11/2012

PERFIL DO EGRESSO

O egresso do curso de fisioterapia ter competências e habilidades para o exercício profissional revelando:

Capacidade técnico-científica para avaliação, elaboração de diagnósticos cinético-funcional e de planos de tratamento;

Capacidade para trabalhar com o movimento humano em todas as suas formas de expressões e potencialidades, quer nas alterações patológicas, cinético-funcionais, quer nas suas repercussões psíquicas e orgânicas;

Habilidade para definir e utilizar os recursos tecnológicos e os procedimentos cinésio-terapêuticos;

Capacidade para o controle dos recursos tecnológicos pertinentes à atuação fisioterapêutica buscando a eficiência e eficácia dos procedimentos terapêuticos;

Capacidade de prestar informações e orientações aos clientes e seus familiares em relação ao diagnóstico e planos de tratamento;

Capacidade para atuar em equipe multiprofissional;

CAMPOS DE ATUAÇÃO

O fisoterapeuta, profissional liberal, membro das equipes de saúde, previne e trata os distúrbios cinéticos funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano nos centros de saúde, nos consultórios, nos hospitais, nas clínicas de reabilitação e nas instituições recreativas/desportivas.

COORDENADOR

Msc. João Paulo Alves do Couto

e-mail: jcouto@unece.br

TURNO DE FUNCIONAMENTO

Noturno: 19:00 às 22:40 horas (segunda a sexta)

08:00 às 11:40 horas (sábados letivos)

LABORATÓRIOS

Clique aqui

MANUAL DE NORMAS GERAIS E DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

 

CONSTRUÇÃO CURRICULAR

QUADRO DOCENTE

    Clique aqui para fazer o download do arquivo PDF.

DURAÇÃO DO CURSO

O Curso de Fisioterapia é constituído de 10 (dez) semestres letivos, totalizando 05 (cinco) anos.

DATAS COMEMORATIVAS

13 de outubro – Dia do fisioterapeuta